Remédios Caseiros 2: pomada para ajudar a aliviar dores

pomada-de-gengibre-caiena

Esta pomada ajuda a aliviar dores nas articulações e nos músculos.

PIMENTA-DE-CAIENA

Os principais ingredientes activos são os capsaicinóides, particularmente a capsaicina, que quando aplicada sobre a pele é um analgésico eficaz (1).

GENGIBRE

As propriedades anti-inflamatórias e analgésicas do gengibre podem ajudar a aliviar dores musculares e as dores crónicas associadas à artrite.

AÇAFRÃO-DA-ÍNDIA (curcuma)

Tem sido utilizada há milhares de anos na medicina indiana e chinesa. A curcumina é o seu principal componente activo que actua como agente anti-inflamatório (1).

Receita

Estes ingredientes por si só já tornam a pomada eficaz mas poderá também adicionar óleos essenciais, como por exemplo, o óleo essencial de gaultéria…

Procedimento

  • Colocar o azeite e as especiarias num recipiente e levar ao lume (brando) em banho-maria durante 30 a 60 minutos.
  • Retirar do lume e coar com um saco ou coador de pano. Espremer bem.
  • Colocar o óleo infuso e a cera de abelha num recipiente e levar ao lume em banho-maria para derreter a cera. Retirar do calor quando a cera de abelha estiver completamente derretida. Se quiser adicionar óleos essenciais, faça-o nesta fase.
  • Deitar a mistura em boiões de vidro.

Como utilizar

Fazer uma massagem com uma pequena quantidade desta pomada nos músculos ou articulações doridos. Se utilizar esta pomada para dores crónicas/artrite, recomenda-se a utilização diária (pode levar uma a duas semanas até começar a ver resultados).

Precauções

  • Não utilizar internamente.
  • Não aplicar a pomada em feridas ou cortes abertos.
  • Não utilizar esta pomada se estiver grávida ou a amamentar.
  • Manter afastado das crianças
  • Evitar contacto com os olhos e mucosas
  • Lavar muito bem as mãos depois de utilizar esta pomada, ou utilizar luvas durante a aplicação
  • Experimentar previamente a pomada numa área pequena se não provocar desconforto prolongado, aumente a área de aplicação.
  • Se utilizar esta pomada nas mãos, evitar tocar nos olhos e no nariz, deixar a pomada actuar durante alguns minutos e depois lavar muito bem as mãos.

 Nota: Esta informação destina-se a fins educacionais e não substitui, de forma alguma, aconselhamento com um profissional de saúde.

Fontes consultadas:

(1) Selecções do Reader’s Digest. O poder curativo das vitaminas e dos minerais

Receita retirada do site da Herbal Academy of New England (pode consultar aqui)

Créditos imagem – Zsuzsanna Kilian

Os benefícios do Gengibre

Acreditava-se que provinha do Jardim de Éden e é considerado um dos melhores remédios do mundo (1). O gengibre (zinziber officinalis) ajuda a aliviar problemas gastrointestinais (indigestão, flatulência, cólicas, náuseas), estimula a circulação, induz a transpiração, previne o enjoo do movimento e é útil em casos de dores articulares e reumáticas (1 ,2 ). Na medicina tradicional chinesa utiliza-se também em casos de perda total de energia, tosse e constipações (2).

Sugestões de utilização

Em infusão, cortando lascas bem finas da raiz de gengibre (6 por cada chávena) e fervendo-as em lume brando por aproximadamente 10 minutos. Esta infusão ajuda a aliviar constipações, gripes, cólicas (digestivas ou de origem menstrual) e náuseas. Pode ainda utilizar a infusão para gargarejos nos casos de inflamação da garganta. Se adicionar uma pequena quantidade de mel transforma a infusão numa reconfortante bebida de inverno, utilizada na medicina tradicional chinesa como um preventivo contra os problemas típicos dessa estação (3).

Compressas: em casos de má circulação funcionam bem as compressas de gengibre (5). Estas são também úteis em casos de nevralgia, inflamação das articulações (e dor), rigidez, problemas musculares, bronquite, etc. (7)

Compressa gengibre

Remédio caseiro para dores reumáticas (as compressas de gengibre também ajudam): colocar 2 colheres de sopa de raiz de gengibre picada num almofariz. Amassar bem e adicionar 1 chávena de álcool de cereais a 90%. Deixar em maceração por 5 dias. Coar e conservar num frasco escuro. Tomar 1 colher de café diluído num pouco de água, 2 vezes ao dia (4).

Em massagens: diluir o óleo essencial de gengibre num óleo vegetal e massajar a zona afectada – útil em casos de artrite, reumatismo, dores musculares e fadiga (3, 4). Em casos de artrite pode também ralar um pouco de gengibre, espremer, misturar com óleo vegetal e esfregar a área afectada, bem como, adicionar sais de Epsom (duas mãos cheias) ao seu banho (6). Para ajudar a relaxar os músculos tensos e doridos, experimente fazer uma massagem com o bálsamo da Badger (além de gengibre tem também pimenta caiena, alecrim e outros extractos de plantas).

Inalação de vapor (para sinusite e rinite): num recipiente com 1 litro de água a ferver, colocar 1 colher de sopa de raiz de gengibre cortada aos bocadinhos. Desligar do fogo, cubrir a cabeça com um pano e inalar os vapores (4).

Alimentação: uma pequena quantidade, utilizada na comida, aumenta a digestibilidade dos alimentos (6).

Notas: não é recomendado para pessoas com cálculos biliares e pessoas que tomam medicação anticoagulante. Não tome gengibre em doses medicinais (tintura pura, por exemplo) se sofre de úlcera péptica; Esta informação destina-se a fins educacionais e não substitui, de forma alguma, aconselhamento com um profissional de saúde.

Bibliografia consultada:

(1) Chevallier, Andrew (1996). Enciclopédia de plantas medicinais: guia prático demais de 550 plantas medicinais e respectivas aplicações. Selecções do reader´s digest.

(2) Polunin, M. & Robbins, C. (1993). A farmácia natural: guia de medicamentos naturais, enciclopédia ilustrada. Círculo de Leitores.

(3) Davis, Patricia (1996). Aromaterapia. São Paulo. Martins Fontes

(4) Panizza, Sylvio (1998). Plantas que curam. São Paulo: IBRASA.

(5) Botelho, Fernanda (2013). As plantas e a saúde: guia prático de remédios caseiros. Lisboa: Dinalivro.

(6) Pitman, Vicki (1996). Fototerapia:as plantas medicinais e a saúde. Lisboa: Editorial Estampa

(7) Kushi, Michio (1979). S.O.S. macrobiótico (curas naturais)

ilustração retirada do livro S.O.S. macrobiótico (curas naturais)

Crédito imagem: Jan Schone