“Lar Verde Lar”

Boa parte da degradação do nosso planeta está relacionada com os nossos hábitos de consumo. Tudo o que deitamos ao lixo fica em algum ponto do planeta e por vezes demora séculos para ser degradado pela natureza. Reduzir o desperdício é fundamental para ultrapassarmos a crise ambiental que vivemos. A mudança deve começar dentro das nossas próprias casas através das nossas acções e escolhas. Bea Johnson a fundadora do Movimento internacional “Zero Waste Home” no seu livro “Desperdício Zero: simplifique a sua vida reduzindo o desperdício”, partilha 5 passos fáceis para eliminar os desperdícios: recusar aquilo que não precisamos, reduzir aquilo que efectivamente precisamos, reutilizar aquilo que consumimos, reciclar o que não podemos recusar, reduzir ou reutilizar e compostar tudo o resto. Assim, há muitas coisas que podemos fazer para tornar a nossa casa mais ecológica e contribuir para um mundo mais sustentável. Deixamos-vos algumas dicas:

Cozinha & Despensa

– O momento das compras é perfeito para começarem a vossa prática ecológica: optem por produtos de agricultura biológica (cultivados sem recurso a químicos de síntese); visitem os mercados biológicos* onde podem comprar frutas e legumes sazonais, farinhas, etc. a granel, directamente do produtor e lembrem-se de levar os vossos sacos reutilizáveis (algumas opções aqui);

– Sempre que possível substituam o plástico por materiais ecológicos: usem copos de vidro em vez de copos descartáveis, mesmo no ambiente de trabalho (levem o vosso copo de casa e inspirem os vossos colegas a fazerem o mesmo); Se costumam levar o vosso almoço ou lanche de casa optem por embalá-lo em recipientes de vidro, marmitas em inox ou bolsas em algodão bio; os invólucros abeego também são perfeitos para embalar alimentos;

(créditos imagens: @abeego; @keepcup; @fluf; @ecobrotbox)

– Se a embalagem de plástico for inevitável procurem reutilizá-la, por exemplo, como material para as crianças brincarem – estimulem a consciência ambiental dos vossos filhos, dando uma nova vida a objectos que, de outra forma, seriam considerados lixo;

– Optem por produtos de limpeza ecológicos, com o menor impacto ambiental possível e/ou façam os vossos próprios produtos com ingredientes da vossa despensa (vinagre, sal, limão, bicarbonato…vejam algumas receitas aqui); optem por utensílios de limpeza reutilizáveis e biodegradáveis (panos laváveis, escovas em madeira com cerdas de fibras naturais, etc.);

– Deixem a loiça de molho antes de a lavar e aproveitem a água de lavar os legumes para regar as plantas;

– Evitem a utilização de película aderente, optem por soluções mais amigas do ambiente (e da saúde) como por exemplo os invólucros de cera de abelha; estes são reutilizáveis e feitos apenas com ingredientes naturais;

– Experimentem as nozes de saponária para lavar a roupa e o vinagre para amaciar e ajudar a fixar as cores;

(créditos imagem:@drbronners_australia; @abeego @anagoslowly; @lixozeroportugal)

Casa-de-banho

– Prefiram produtos de cosmética biológica (com ingredientes suaves para nós e para o ambiente) e/ou façam os vossos próprios produtos (encontram várias receitas aqui);

– Enquanto a água do banho aquece aproveitem para encher bacias que depois podem ser utilizadas para descargas do autoclismo ou para o jardim;

– Optem por escovas de dentes ecológicas (com o cabo em bambu ou amido de milho) e fechem a torneira da água enquanto estão a lavar os dentes;

– Mais uma vez optem por produtos de limpeza ecológicos e/ou façam os vossos próprios produtos;

– Para a higiene íntima feminina, experimentem o copo menstrual reutilizável;

(créditos imagens: @myboocompany; @realfoodagenda; @drbronners_australia; @lunetteportugal)

– Os discos reutilizáveis, as esponjas naturais (konjac ou luffa) ou as escovas de cerdas naturais são uma alternativa mais ecológica às esponjas sintéticas ou aos discos descartáveis;

– Aproveitem as sobras de tecidos ou reaproveitem roupa velha, para fazer lenços de pano para assoar o nariz, toalhetes reutilizáveis (saiba como aqui), panos laváveis para a limpeza…

– Bem-estar: reúnam ingredientes naturais no vosso “estojo” de remédios caseiros (óleos essenciaissaibam quais os 5 óleos essenciais indispensáveis para o kit naturalóleos vegetais, argila, sais de epsom … vejam estas receitas de pomadas caseiras para aliviar dores e para aliviar a tosse e constipações, ou procurem alternativas naturais na vossa despensa: por exemplo: sementes de funcho ou folhas de hortelã para ajudar a melhorar a digestão (mais sugestões aqui); o gengibre para as náuseas; o cravinho para a dor de dentes; a infusão de camomila para ajudar a relaxar, a infusão de tomilho para a tosse e constipação etc

Quartos

– Evitem fibras sintéticas. Prefiram lençóis e roupa de dormir em algodão biológico;

– Tenham uma planta que purifique o ar;

– No armário/guarda-roupa optem por saquinhos de alfazema e cravinho em vez de naftalina para proteger a roupa;

– Para espantar os mosquitos, difundam óleo essencial de citronela (ou outros óleos com propriedades repelentes – mais sugestões aqui);

Jardim & Quintal

– Não utilizem químicos de síntese; prefiram soluções naturais;

– Optem pela baixa manutenção: selecionem plantas que não necessitem de ser podadas com frequência, espalhem húmus ou folhas de árvores sobre o solo uma vez por ano, borrifem com vinagre as ervas daninhas…etc (1).

__________ . ___________

Mais dicas na página de facebook  Zero Waste Portugal – Lixo Zero  e no livro da Bea Johnson (ver bibliografia).

*Em Braga, no Mercado do Carandá, ocorre semanalmente, a Feira de Produtos Biológicos (sábados das 9h-12h30)

Bibliografia:

(1) Bea Johnson, 2016, desperdício zero: simplifique a sua vida reduzindo o desperdício em casa. Editorial Presença

(2) Luci Ayala, lar verde lar: comece a preservar a natureza dentro da sua própria casa. Revista Saúde, Dezembro de 1992

 

Abeego: uma solução prática e sustentável para embrulhar e preservar alimentos

Abeego é um invólucro reutilizável feito de cânhamo e algodão embebido em cera de abelha óleo de jojoba e resina, que protege os alimentos deixando-os respirar e mantendo-os frescos. É uma alternativa ecológica à película aderente, aos sacos de plástico com fecho e às folhas de alumínio permitindo embrulhar e preservar os alimentos. É maleável e ligeiramente aderente pelo que pode ser facilmente ajustado aos recipientes ou dobrado.

Pode ser utilizado para:

  • Cobrir recipientes com alimentos ou proteger restos de comida no frigorífico;

  • Para embrulhar sandes ou lanches, mantendo a sua frescura;

  • Preservar os alimentos cortados

  • Para conservar o pão

  • e até pode ser moldado como um saco para guardar os seus legumes:

Para mais informações sobre as diferentes formas de utilização, visite o canal youtube da marca

Como cuidar do seu Abeego:

Lave o seu invólucro abeego com água fria como se fosse um prato (ou passe um pano húmido). Se necessitar, poderá utilizar um sabonete natural e ecológico como por exemplo o sabonete da Dr. Bronner. Deixar secar ao ar.

Quando não precisar de utilizar o seu abeego, enrole-o e arrume-o num local fresco ao abrigo do calor. Também poderá mantê-lo liso, arrumando-o entre duas tábuas de corte.

O abeego pode durar até um ano com os cuidados adequados. No final da sua vida útil pode ser compostado.

Como tudo começou:

Toni Desrosiers, uma nutricionista preocupada com questões ambientais e de saúde, criou os abeego em 2008 no Canadá. Naquela altura os meios de comunicação social tinham começado a divulgar os perigos do BPA e, no seu local de trabalho, muitas mães começaram a perguntar-lhe como poderiam embrulhar os lanches dos filhos sem recorrerem ao plástico. Toni começou por fazer uma pesquisa sobre como eram conservados os alimentos antes de existirem invólucros de plástico e descobriu duas características comuns: todas as soluções eram naturais e respiráveis. Depois de um longo processo de tentativas e erros criou finalmente os abeego, utilizando apenas materiais naturais cujas propriedades ajudam a preservar os alimentos.

Vantagens:

  • A cera de abelha tem propriedades anti-bacterianas, ajudando a conservar os alimentos e reduzindo desperdícios
  • É natural e respirável agindo de forma semelhante à casca dos alimentos, mantendo-os frescos
  • É biodegradável e compostável
  • É lavável e reutilizável

Outras informações:

  • O abeego não deve ser utilizado para embrulhar directamente ananás ou carne crua;
  • É adequado para cobrir recipientes com alimentos fermentados (yogurte, kéfir, etc);
  • Pode ser utilizado para conservar alimentos no congelador durante um curto período de tempo (não mais de um mês);
  • Todos os materiais utilizados são naturais e os alimentos muito pigmentados poderão manchar o seu abeego;
  • Em contacto com o calor a cera de abelha derrete pelo que não deve utilizar o abeego no forno, microondas…este também não deve ser lavado em água quente ou colocado na máquina de lavar loiça; deixe os alimentos arrefecerem antes de os cobrir com o abeego
  • Recomendamos que não corte o seu abeego (a menos que considere estritamente necessário). O abeego é mais funcional no seu tamanho original. É a sua antiga relação com o plástico que o faz pensar que precisa de cortar o seu abeego para que este tenha o tamanho exacto do recipiente/alimento. Lembre-se que terá o seu abeego por um longo período de tempo e mantendo-o no seu tamanho original permitir-lhe-à criar várias formas e utilizá-lo repetidamente. Caso decida cortar o seu abeego utilize uma tesoura muito afiada para obter um corte limpo.

Créditos imagens: Abeego

Saco Pa-Pão

Pequenos actos, quando multiplicados por milhões de pessoas, podem transformar o mundo” (Howard Zinn)

Este é um projecto português e amigo do ambiente desenvolvido pelo André Silva (também fundador do bio em casa). Com o saco pa-pão recupera-se uma tradição perdida e ajuda-se a preservar o ambiente. Ao fim de um ano, quantos sacos de plástico e/ou papel vão normalmente para casa com o pão? E quantos foram diretamente para o lixo ou para a reciclagem? Utilizar um saco de algodão reduzirá esse desperdício, evitará a poluição, poupará os recursos do planeta, etc.

Segundo um estudo da Agência do Ambiente britânica, se utilizarmos um saco de algodão regularmente, basta um ano para que exista um impacto positivo em termos de poupança de recursos e uma diminuição das alterações climáticas.

Cada saco pa-pão é feito com as sobras de tecido de algodão biológico usados pela marca Natura pura, o que torna o projecto ainda mais sustentável.

Disponível em 2 tamanhos o “zão” (45x27cm, por 8.50€) e o “zinho” (35x34cm, por 6.90€). Encontram-nos aqui: https://www.circulobio.pt/loja-sacos-em-algodao

1 Textos retirados do blog Saco Pa-pão: http://bioemcasa.wixsite.com/sacopa-pao

10 Produtos Amigos do Ambiente

Viver uma vida mais saudável também equivale a viver uma vida mais ecológica, verde e sustentável, substituindo os produtos convencionais e com toxinas nocivas (para nós e para o ambiente) por produtos ecológicos. O ideal será escolher produtos que utilizam matérias-primas saudáveis, sustentáveis e sempre que possível cultivadas em modo de produção biológico. Os produtos “verdes” são produzidos com o menor impacto ambiental possível, as embalagens ou materiais utilizados são geralmente biodegradáveis ou recicláveis.

Hoje partilhamos consigo 10 produtos amigos do ambiente:

1 – Esponja Konjac : elaborada a partir da raiz da planta perene Konjac Amorphhophallus konjak nativa da ásia que cresce de forma espontânea em locais de alta altitude. É 100% biodegradável, sustentável e não contém corantes ou aditivos. A estrutura das fibras vegetais Konjac ajuda a estimular a circulação sanguínea e promove a renovação celular. Esta esponja (feita à mão com o menor impacto ambiental possível, saiba mais aqui) é adequada para a pele sensível e pode ser utilizada para limpar a pele em profundidade e para fazer uma esfoliação suave. Como não é necessário utilizar produtos de limpeza adicionais, além de poupar dinheiro poupa também o ambiente.

2 – Luffa – também conhecida como Esponja-Vegetal, é uma planta trepadeira anual. O fruto desta planta fornece uma esponja fibrosa que pode ser utilizada na higiene pessoal e na limpeza da casa.

3 – Escova de dentes ecológica para crianças e copo : o cabo ergonómico é feito de amido de milho 100% biodegradável por isso pode ser adicionado à compostagem. Se preferir reutilizar, que tal aproveitar os cabos para fazer letreiros para os seus vasos de ervas aromáticas (exemplo)? O copo é feito com bambu e casca de arroz e também é biodegradável. Pode ser utilizado para arrumar a escova de dentes e para beber água. Mais tarde podem usá-lo como vaso, por exemplo.

4 – Nozes saponárias: A casca das nozes saponárias contém saponina (propriedades bactericidas) que ao entrar em contacto com a água se dissolve e cuja acção é semelhante à do sabão. São multi-usos pois podem ser utilizadas para lavar a roupa, a louça e até como champô e gel de banho. Não poluem a água nem o ambiente e são biodegradáveis (podem ser reutilizadas como fertilizantes nos vasos e canteiros). Já falamos sobre estas nozes aqui.

5 – Sabonetes 18 em 1: estes sabonetes com ingredientes bio e de comércio justo são muito versáteis (podem ser utilizados como champô, gel de banho, para a limpeza de superfícies ou para fazer produtos de limpeza, etc). Como são multi-usos evita ter de comprar vários produtos e além disso os ingredientes utilizados são suaves para si e para o ambiente. São acondicionados em embalagens recicladas que podem ser aproveitadas para fazer vasos (exemplo 1, outros exemplos).

6 – Copo menstrual:  um produto ecológico para a higiene íntima feminina. Trata-se de um copo de silicone para utilizar (e reutilizar) durante o período menstrual. A sua utilização tem benefícios ao nível da saúde, ambiente e económicos: o silicone é hipoalergénico e aprovado pela FDA, não contém latex, químicos, gel absorvente ou agentes branqueadores; ecológico e económico: com a devida manutenção pode ser utilizado durante anos – poupamos dinheiro e o ambiente.

7 – Discos Desmaquilhantes Reutilizáveis em Algodão Bio – estes discos 100% algodão biológico, são macios e suaves. Podem ser utilizados para remover a maquilhagem ou para limpar o rosto. Depois de usados podem ser lavados na máquina. Uma alternativa mais ecológica e mais saudável para a limpeza da pele.

8 – Sacos reutilizáveis em algodão bio – para transportarem ou armazenarem alimentos são feitos na índia em pequenas empresas com garantias sociais, o algodão tem certificação biológica e a empresa responsável pela marca aderiu a um programa chamado “zero CO2” em que tenta reduzir e compensar as emissões de CO2.

9 – Escova para a loiça – em madeira de faia não tratada , com cerdas de fibras de agave e cabeça redonda substituível.

10 – Grow Pencil – um lápis aromático com sementes que “quando for pequeno” quer ser uma planta! Este lápis utiliza-se para escrever, e no final, em vez de se deitar fora, enterra-se num vaso, rega-se e nasce uma erva aromática ou uma flor comestível.