As plantas medicinais e o sistema digestivo

Uma boa digestão é essencial para o bom funcionamento do organismo. Através do processo de digestão o corpo assimila e transforma os alimentos em energia necessária aos processos vitais. Se o nosso sistema digestivo estiver a funcionar mal pode haver um aumento de “bactérias e leveduras que fermentem os resíduos alimentares não digeridos, transformando-os em compostos reactivos”(4) que por sua vez podem ser reabsorvidos pelo organismo (auto-intoxicação).

Fortalecer e equilibrar o sistema digestivo para que os nutrientes sejam assimilados eficazmente é muito importante para a nossa saúde, especialmente nos dias de hoje devido ao stress e ao consumo de alimentos processados. Comer pausadamente, com a televisão desligada, mastigando bem os alimentos será uma grande ajuda, bem como, preferir alimentos de agricultura biológica. Outras sugestões:

  • Utilizar ervas-aromáticas e especiarias que auxiliem o processo digestivo: cardamomo, cravinho, gengibre, cominhos, açafrão-da-índia, orégãos, hortelã, salva, alecrim… Por exemplo, adicionar funcho, gengibre ou malvas às saladas melhora a digestão, bem como, comer durante a refeição (ou no fim) uma ou duas folhas de hortelã-pimenta. E sabiam que colocar segurelha na cozedura das leguminosas ajuda à sua digestão e evita a flatulência associada ao seu consumo?
  • Beber uma infusão de camomila, funcho, hortelã-pimenta, lúcia-lima ou gengibre antes ou após as refeições favorece a digestão.
  • Beber o chá Três anos (ou kukicha) melhora o funcionamento estomacal e intestinal e a bebida de kuzu (amido de uma raiz muito usada no Japão) fortalece o sistema digestivo.

Para aliviar náuseas, azia ou flatulência poderão utilizar as mesmas plantas referidas acima:

  • O gengibre alivia as náuseas e o enjoo do movimento, a hortelã-pimenta é tradicionalmente utilizada para aliviar as náuseas acompanhadas de dor de cabeça (ambas poderão ser utilizadas em infusão ou aplicar uma gota do óleo essencial num lenço ou bola de algodão e inalar) e a infusão de cidreira está indicada para náuseas devido a problemas emocionais.
  • As malvas e a camomila aliviam a azia.
  • As infusões de funcho, camomila, gengibre e hortelã-pimenta ajudam a combater a flatulência.

Em caso de indigestão além das infusões referidas acima, uma massagem na região abdominal com óleo essencial de camomila diluído num óleo base pode ajudar ou as cápsulas digestarom bio (com óleo essencial de hortelã-pimenta, limão, cardamomo e alcarávia)

Por vezes as pessoas têm dificuldade em digerir certos alimentos devido ao mau funcionamento do fígado e da vesícula biliar. A alcachofra e o dente de leão são plantas conhecidas pela sua eficácia nestes casos. A alcachofra ajuda a proteger o fígado e alivia a indigestão. A infusão de dente de leão é benéfica para os problemas de fígado e da vesícula biliar, estimula a produção de bílis e auxilia a digestão. É também utilizada para ajudar o organismo a eliminar toxinas. O dente de leão pode usar-se fresco em saladas.

Nota: Esta informação destina-se a fins educacionais e não substitui, de forma alguma, aconselhamento com um profissional de saúde.

Fontes consultadas:

(1) Amanda Ursell. Vitaminas e minerais

(2)  Andrew Chevalier. Enciclopédia de plantas medicinais

(3) Fernanda Botelho. As plantas e a saúde: guia prático de remédios caseiros

(4) Jennifer Harper. Desintoxicação do corpo, da mente e do espírito.

(5) Vicki Pitman. Fitoterapia: as plantas medicinais e a saúde

Créditos imagem: Martin Walls

Preparem-se para o tempo frio II

preparem-se-para-o-tempo-frio-ii-1

As plantas têm sido utilizadas desde sempre para a alimentação e para fins medicinais. Uma das formas de utilizar as plantas medicinais é através de infusões e decocções, que podem ser bebidas ou aplicadas externamente.

Infusões (quantidade padrão): 1 colher de chá de planta seca para uma chávena de água. Aquecer um recipiente com água até ferver, juntar a planta, deixar em infusão durante 5-10 minutos e depois coar1.

Decocções (quantidade padrão): 20 g de planta seca para 750 ml de água fria, reduzida a cerca de 500 ml depois de fervura em lume brando. Colocar as plantas numa panela, cobrir com água fria e deixar ferver em lume brando cerca de 20 a 30 minutos1.

SALVA é eficaz para tratar a garganta inchada e inflamada na forma de infusão, que deve ser gargarejada3.

MILEFÓLIO: a sua acção diaforética (promove a sudação) e anti-inflamatória torna-o ideal para combater constipações e gripes antes de evoluírem3. Misturar partes iguais de milefólio, hortelã-pimenta e flor de sabugueiro. Deitar 1 colher de chá desta mistura numa chávena de água acabada de ferver e deixar em infusão durante 10 minutos. Tomar 3 vezes por dia1.

EQUINÁCEA é uma das mais importantes plantas medicinais do Mundo. A investigação demonstrou que tem capacidade para aumentar a resistência do organismo a infecções bacterianas e virais graças à estimulação do sistema imunitário. Para tratar infecções de garganta gargarejar com 50 ml de decocção da raiz, 3 vezes por dia1.

TOMILHO é excelente para combater os primeiros sinais de gripe ou constipações e para qualquer tipo de problemas respiratórios, tosse e garganta inflamada3. Podem-se tomar 5 a 6 chávenas de infusão por dia2. Em caso de tosse e catarro é muito eficaz tomar uma infusão com tomilho e 1/2 colher de café de feno-grego. Se o nariz estiver entupido fazer uma decocção de tomilho, mergulhar o nariz nessa decocção tépida e aspirar, uma narina de cada vez, e 5 ou 6 vezes cada narina, 2 ou 3 vezes por dia2. Mascar tomilho também ajuda em caso de dores de garganta, anginas, amigdalites2.

PERPÉTUA ROXA usa-se em infusão como expectorante e anti-inflamatório, para aliviar o catarro, tosse, dores de garganta.

Outras Sugestões

Bibliografia:

1 Chevalier, Andrew (1998). Enciclopédia de plantas medicinais. Lisboa : Selecções do Reader’s Digest.

2 Dextreit, Raymond (1989). A argila que cura: uma vida da medicina natural. Edições Itau.

3 Pitman, Vicki (1996). Fitoterapia: as plantas medicinais e a saúde. Lisboa: Editorial Estampa.

Créditos da imagem: Andreas Krappweis

Nota: Evitar durante a gravidez: salva, tomilho e milefólio; evitar se sofre de epilepsia: salva. Se tiver algum problema de saúde, se tomar alguma medicação ou se estiver grávida, consulte sempre o seu médico ou profissional de saúde antes de utilizar remédios à base de plantas. A Informação contida nesta rubrica destina-se a fins educacionais e não substitui, de forma alguma, aconselhamento com um profissional de saúde.

Preparem-se para o tempo frio I

preparem-se-para-o-tempo-frio

Com a chegada do tempo frio aumentam as possibilidades de contrair gripes e constipações. A utilização de plantas medicinais e dos seus óleos essenciais poderá ajudar a prevenir e aliviar os sintomas destas afecções. Hoje propomos algumas sugestões de utilização de óleos essenciais durante o tempo frio. Os óleos essenciais são os elementos líquidos, odoríferos e voláteis segregados pelas plantas aromáticas. Podemos encontrá-los nas flores, folhas, casca, sementes, raízes, resina, etc,…e são geralmente obtidos por destilação a vapor ou por expressão (no caso dos citrinos). Estes têm diferentes propriedades e efeitos e podem ser utilizados1 em massagens (previamente diluídos), banhos, difusão, inalação, compressas, etc.

 Óleos Essenciais2

Os óleos essenciais de alfazemaeucalipto e especialmente o de árvore do chá ajudam a combater o vírus da gripe e ao mesmo tempo estimulam a resposta do sistema imunitário.

  • ALFAZEMA: as propriedades analgésicas, anti-sépticas e antibióticas deste óleo essencial tornam-no valioso no tratamento de constipações, tosses, catarro, sinusite, bem como gripes. Utilize-o em inalação3
  •  ÁRVORE DO CHÁ: aos primeiros sinais de constipação ou gripe tome um banho com 3 gotas de óleo essencial de árvore do chá antes de ir dormir (se a sua pele for sensível, dilua o óleo essencial antes de o juntar à água do banho). Após o banho deverá ir logo para a cama;
  • EUCALIPTO: uma inalação de vapor com Eucalipto é um tratamento natural para os casos de constipação, pois este não apenas alivia a congestão nasal como inibe a proliferação do vírus. O uso do eucalipto em borrifadores de ar ou difusores resultará numa grande protecção contra gripes e doenças infeciosas;

Outros óleos essenciais úteis2

  • ALECRIM: é considerado um óleo valioso para diversos problemas respiratórios. Use-o em inalação3;
  • CRAVO: é anti-infeccioso e pode ser utilizado em difusão;
  • HORTELÃ-PIMENTA: também é útil em caso de gripe ou constipação, especialmente quando associado ao óleo essencial de alfazema, manjerona e outros óleos que se utilizam para prevenir e aliviar estas maleitas. Este óleo essencial estimula a sudação sendo útil para fazer baixar a febre. Também pode ser usado em inalações de vapor para desobstruir as vias nasais.
  • LIMÃO: tem a capacidade de estimular as defesas do organismo e é um poderoso anti-séptico. Para purificar o ambiente e afastar os micróbios do ar, adicione algumas gotas deste óleo ao seu difusor;
  • MANJERONA: os banhos com este óleo ajudarão a reduzir os calafrios e as dores no corpo;
  • SÂNDALO: útil para aliviar irritações de garganta – os métodos mais indicados de uso são as inalações e as aplicações externas no peito e na garganta (previamente diluído num óleo vegetal).
  • TOMILHO: revela-se útil no tratamento de constipações, tosses e dores de garganta – é um excelente desinfectante pulmonar, útil para todas as infecções respiratórias. Utilize-o em difusão ou inalação.

Outras sugestões:

– O bálsamo inverno da Badger Balm contém óleos essenciais que ajudam a aliviar sintomas de tosse, constipação e nariz entupido.

all-natural-aromatic-chest-rub

– Os produtos da Gama Aromaforce da marca Pranarôm com óleos essenciais 100% puros e naturais:

Nota: Esta informação destina-se a fins educacionais e não substitui, de forma alguma, aconselhamento com um profissional de saúde.

1 Informações sobre as precauções e regras de utilização na loja online

2 Davis, Patricia (1996). Aromaterapia. São Paulo: Martins Fontes.

3 Inalação de vapor: adicione 1 ou 2 gotas de óleo essencial a uma bacia com água acabada de ferver; cubra a cabeça e a bacia com uma toalha, feche os olhos e inale o vapor durante 5 minutos ou mais).

Crédito imagem1: Jay Mantri imagem2: Badger Balm

Propriedades e benefícios da Curcuma*

saiba-mais-curcuma

Curcuma, Açafrão-da-Índia, Açafrão-da-terra, turmérico ou gengibre amarelo (são vários os nomes pelo qual é conhecido) é um poderoso antioxidante e anti-inflamatório.

 O que é Curcuma?

É um rizoma ou caule subterrâneo de uma planta herbácea nativa da Ásia (principalmente da Índia e Indonésia) e é da família das zingiberáceas (Curcuma longa L.) tal como o gengibre e o cardomomo. Apesar de ser um caule, normalmente é chamado de raiz de curcuma. Pode ser encontrada fresca ou em pó, normalmente usada para temperar os alimentos. Ela pode ter várias cores, mas a mais comum é o amarelo ou laranja. Quanto mais forte a cor, mais sabor e propriedades nutricionais tem.

 Propriedades e benefícios

É rica num fitonutriente a curcumina que confere a cor amarela, o sabor picante e que fornece todos os seus benefícios terapêuticos. Segundo a Medicina Ayurvédica a cor amarela está ligada chakra do plexo solar (que simboliza o metabolismo e a digestão). Segundo a Medicina Chinesa tem a capacidade de fazer mover o Qi (energia) o que ajuda em casos de dores (abdominais e digestivas) que muitas vezes estão ligadas à estagnação.

  • Indicada para problemas digestivos e gastrointestinais como a azia, enfartamento, inchaço e flatulência
  • Beneficia o pâncreas a produzir enzimas digestivas
  • É um anti-inflamatório natural: pois tem a capacidade de reduzir os níveis de histamina
  • Rica em antioxidantes
  • Tem propriedades anti-bacterianas
  • E ajuda a fortalecer o sistema imunitário (por isso deve ser consumida em épocas frias como o inverno)
  • Entre outros..

 Não é recomendado o seu consumo:

  • Pessoas com cálculos biliares (pois estimula o fígado)
  • Pessoas com doenças de fígado
  • Mulheres grávidas ou em amamentação
  • Pessoas com distúrbios na coagulação do sangue (pois estimula a fluidificação do mesmo)

* Este artigo foi escrito pela Vânia Ribeiro, autora do Blog Made By Choices. Poderão consultar o artigo completo aqui

Créditos Fotografia: Vânia Ribeiro

Diferentes utilizações da Canela

Untitled design

A canela é uma especiaria extraída da casca interna da caneleira (Cinnamomum zeylanicum) nativa do Sri Lanka (antigo Ceilão) e da Índia.  Existem outras variedades de canela sendo a espécie Cinnamomum cassia nativa da China e do Japão, bastante próxima desta, com componentes e propriedades bastante semelhantes. A Cássia ou canela da China, como também é conhecida, apresenta uma cor mais escura e um sabor mais intenso.

A canela é utilizada na culinária, para fins medicinais e até na produção de cosméticos. Os seus componentes conferem-lhe propriedades anti-sépticas, anti-bacterianas, anti-fúngicas e anti-virais. Tem sido utilizada, tradicionalmente em constipações, gripes, dores musculares e problemas digestivos. Na Índia e na Europa, a canela usa-se tradicionalmente em problemas associados ao “frio” (por vezes em combinação com o gengibre) por estimular o aquecimento e a circulação sobretudo das extremidades.

Diferentes utilizações da Canela:

Saúde & Bem-Estar:

  • Para ajudar a melhorar a circulação sanguínea: polvilhe um pouco de gengibre e de canela sobre os seus alimentos ao pequeno-almoço ou experimente beber uma chávena de chá quente com canela logo pela manhã;
  • Para o cansaço: adicione uma colher de chá de mel com uma pitada de canela em pó a um copo com água; beba esta mistura durante a manhã e repita também a meio da tarde.
  • Para aliviar a garganta irritada: mergulhar um pau de canela em água a ferver e deixar em infusão durante cinco minutos. Retirar o pau de canela e deixar arrefecer. Beber lentamente uma chávena deste chá duas ou três vezes por dia;
  • Para acalmar as dores de estômago: 1 colher de chá de mel, 1/2 colher de chá de canela e 1/2 chávena de água. Beber lentamente antes das refeições; em casos de digestão difícil, experimente beber 2 – 3 vezes por dia, 1/4  de colher de chá de canela em água;
  • Para aliviar os músculos doridos das pernas: fazer uma massagem com a seguinte mistura: 1/2 chávena de azeite, 1 colher de sopa de canela e 1 colher de sopa de gengibre.
  • Para um hálito mais fresco, gargarejar com esta solução anti-séptica: uma chávena de água morna + 1 colher de chá de mel e um quarto de colher de chá de canela; experimente também lavar os dentes com um pouco de canela; para dores de dentes aplique directamente uma boa camada de canela no dente ou zona da gengiva dorida;

Em casa:

  • Para afastar as traças: encha pequenas bolsinhas com partes iguais paus de canela aos pedaços e grãos de pimenta e coloque-as no roupeiro;
  • Para perfumar a casa: pot-pourri de canela: misture quatro paus de canela partidos aos pedaços, com 1/4 de chávena de pimenta da Jamaica, várias folhas de louro cortadas, 1/4 de chávena de cascas de laranja ou de limão e algumas gotas de óleo essencial de canela. Misture bem e guarde num frasco hermético durante 2 semanas. Retire a tampa e usufrua do aroma.

Higiene Pessoal/ Cosmética:

  • Pó bronzeador (Receita de Emily Thacker): uma colher de sopa de amido de milho, duas colheres de chá de canela e meia colher de chá de cacau. Misture tudo num frasco pequeno de boca larga. Utilize uma esponja ou pincel de maquilhagem para o aplicar na pele. Para tons mais escuros, adicione um pouco mais de canela ou de cacau.
  • Sais de Banho de Canela
  • Sabonete de Canela & Laranja: base glicerinada melt & pour (8 ou 6 quadrados para 3 sabonetes, dependendo dos moldes utilizados), casca de laranja ralada, canela em pó, óleo essencial de laranja e canela (10 a 12 gotas); cortar a base em pedaços pequenos; derreter em banho-maria ou no microondas; adicionar a laranja e a canela em pó, mexer bem; adicionar os óleos essenciais, mexer e deitar nos moldes (esta receita foi retirada daqui)

Culinária:

Precauções e Advertências:

As preparações com canela devem ser evitadas em caso de úlceras gastroduodenais ou alergias e durante a gravidez.

A informação contida neste artigo destina-se a fins educacionais e não substitui, de forma alguma, aconselhamento com um profissional de saúde.

Bibliografia:

(1) Andrew Chevallier, enciclopédia de plantas medicinais

(2) Emily Thacker, o livro da canela

Créditos imagem:  mhiguera

O que aprendemos na palestra sobre plantas medicinais com Fernanda Botelho

No dia de 16 de Outubro, dia Mundial da Alimentação, estivemos no Seminário Alimentação e Prevenção das doenças organizado por Portugal na Mala, onde tivemos a oportunidade de conhecer a Fernanda Botelho autora do livro as Plantas e a Saúde disponível na nossa loja online. A palestra da Fernanda foi muito interessante e prática: pudemos ver, cheirar e até provar algumas das plantas, ao mesmo tempo que aprendemos dicas e sugestões de utilização.

fernanda_botelho_plantas_saude

Aqui fica um resumo do que aprendemos e que completámos com algumas informações do livro e do blog da Fernanda.

O óleo de onagra é rico em ácidos gordos essenciais e é um excelente regulador hormonal . É ainda útil em todo o tipo de problemas de pele.

A bardana é indicada para tratar o acne sobretudo dos rapazes durante a adolescência.

A urtiga é um excelente remineralizante do organismo, rica em antioxidantes, vitaminas e sais minerais. Tem propriedades antioxidantes, antifúngicas e é hemostática sendo excelente para estancar hemorragias (basta esmagar as folhas e aplicar). É uma das plantas que pode ser utilizada contra a retenção de líquidos sendo portanto recomendada como desintoxicante do organismo. Além da infusão, esta planta pode, por exemplo, ser adicionada a sopas.

As malvas são boas para tratar qualquer tipo de inflamação. São também úteis em todo o tipo de irritações de pele: dermatites, eczemas… e problemas ginecológicos. Em infusão para inflamações crónicas (do estômago e intestinos),  protegem as paredes do cólon e do estômago, criando uma camada protectora. Também ajudam em casos de expectoração.  No seu livro, a Fernanda sugere bochechos com infusão de malvas para abcessos e aftas.

Rosa canina – os frutos da roseira-brava, rosa mosqueta ou rosa canina têm o nome de cinórrodo é são uma fonte de vitamina C. O óleo é excelente para os cuidados de pele.

As folhas das silvas são adstringentes e fortalecem os intestinos sendo úteis em caso de diarreia.

A Fernanda mostrou-nos o rosmaninho (Lavandula stoechas) e o alecrim (Rosmarinus offinalis) referindo que muitas pessoas confundem essas duas plantas. No entanto, estas pertencem a géneros diferentes sendo que o rosmaninho é um tipo de lavanda/alfazema. O alecrim ajuda a melhorar a circulação e é muito útil nos cuidados capilares (para combater a queda de cabelo e a caspa; no seu livro, a Fernanda sugere enxaguar o cabelo com uma infusão de alecrim).

A Fernanda referiu que é muito comum chamar verbena à Lúcia Lima (Lippia citriodora), no entanto, são duas plantas com características e utilizações diferentes.  Os franceses chamam à lúcia lima verbaine citronée e os ingleses lemon verbena, em Portugal é também conhecida como limonete bela-luísa ou erva-luísa. Esta planta tem propriedades calmantes, e é hipotensora (ajuda a baixar a tensão arterial).

O espinheiro alvar ajuda a regular e equilibrar a tensão arterial.

A Salva é um bom regulador hormonal sobretudo na menopausa. A salva e o óleo de onagra estão entre os “melhores remédios para controlar os afrontamentos e os suores nocturnos”. Ajuda a processar as gorduras. “Em forma de infusão misturada com calêndula ou macerada em vinagre de cidra, pode ser utilizada em gargarejos contra as amigdalites, faringites e úlceras da boca” (fonte)

O Tomilho é um excelente antiviral, antisséptico e antibiótico, “o seu composto timol entra na composição de muitos xaropes de tosse”.  No seu livro, a Fernanda aconselha inalações de eucalipto ou tomilho em caso de bronquite.  É também útil em caso de infecções urinárias.

Os Óregãos são um bom antisséptico.

plantasmedicinais_circulobio_fernandabotelho

(As imagens das plantas foram retiradas do blog da Fernanda Botelho que poderão consultar aqui)